Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O meu filho dava um livro...

... e vários filmes!!! Num elenco de luxo, temos como protagonista Salvador, nascido a 28.04.2010, em cenários da vida quotidiana. Registado no nosso dia-a-dia, por isso aconselha-se alguma prudência quando imaginar as cenas descritas: são bem reais..

O meu filho dava um livro...

... e vários filmes!!! Num elenco de luxo, temos como protagonista Salvador, nascido a 28.04.2010, em cenários da vida quotidiana. Registado no nosso dia-a-dia, por isso aconselha-se alguma prudência quando imaginar as cenas descritas: são bem reais..

Medo é coisa de meninas, pá!

A subir as escadas rolantes para irmos ver o filme «Como Treinares o Teu Dragão 2»:

- Ai, Filho, um filme com dragões. Não tens medo, Filho? - Provoca o Pai em tom de pânico.

- Eu? Não!! Já te disse que os homens não têm medo, Pai. Medo é coisa de meninas - diz ele com uma cara misto de «Eu não te disse já» e «Nós gajos somos os maiores, pára lá com isso».

 

Ri-me para o Pai, pisquei-lhe o olho e comecei a subir os degraus por mim mesma.

 

Quando me voltei para trás, vejo que ele tem os joelhos encostados aos degraus retrácteis.

- Filho, desencosta os joelhos dos degraus senão quando chegares aqui a cima ao pé de mim cais.

- Qué d'seeste, Mãe?

- Para desencostares daí os joelhos senão vais cair - repito

- AAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII, MÃEEEE, Mamã, MÃÃEEEEEE - Grita ele de olhos esbugalhados.

- Que foi, Filho?

- TENHO MEDOOOO!!!

 

Ora, bolas... E eu que passei os últimos anos a vesti-lo de rapaz e até lhe chamei Salvador....

E a mulher do piló é....

Desde que o Salvador começou a falar que começámos a inventar jogos à medida dos gostos dele:

  • De que animal é este som
  • Que som faz este animal
  • Como é que se diz... em inglês
  • ... (em inglês) é um/uma...

Estão a ver a lógica?

 

O jogo preferido do Salvador - ainda hoje - é «Quem é a mulher do...», que inventámos para lhe ensinar as diferença de nomes de animais da mesma espécie, consoante sejam machos ou fêmeas.

 

Hoje de manhã, enquanto estava a fazer xixi:

- Mãe, sabes quem é a mulher do piló?

- Não... - digo num misto de incredulidade e expectativa do que dali vai sair.

- É o pipi - diz ele triunfante.

- E como é que sabes?

- Então, os homens têm um piló e os pipis moram nas meninas, pe'cebeste?

 

Moral da história: as mulheres são mais levianas que os homens porque enquanto estes são donos e senhores do seu órgão sexual, as mulheres apenas dão abrigo ao seu.

E os pipis depois vão «dar uns passeios» e voltam para casa quando bem lhes apetece...

Mesmo sem pêlos... Ele fez a barba!!!

Cheguei a casa já passava das 21h.

 

Entrei na sala e ele estava com os Avós e o Pai e, ao contrário do que é normal, não me veio cumprimentar.

 

Olhei mais atentamente.

Pensamento n.º 1: Ele tem sangue na gola da camisola!

Pensamento n.º 2: Desta vez não estás queimada, tens mesmo os miolos fritos, pá!!

 

- Salvador, não vens dar um beijinho à Mãe?

 

Aproximou-se lentamente.

 

Constatação de facto n.º 1: Ele tem um penso no queixo!!

Constatação de facto n.º 2: É mesmo sangue na gola da camisola!!!

 

(AAAAAAAAHHHHHHHHH!!! Pânico!!!!)

 

- Filho, o que é isso no queixo?

 

Silêncio.

 

Foi a Avó que contou que, enquanto ela lavava os dentes, ele, nas costas dela, debruçou-se para chegar ao outro lado da banheira, pegou na minha gillette e abriu um corte no queixo.

 

Drama de faca e alguidar, claro, que o amigo adora sangue, mas dele nem vê-lo...

 

Estava tão constrangido que nem insisti no tema.

 

Quando o fui deitar, então sim, abordei a questão:

- Filho, dói-te o queixo?

- Sim, Mãe. Vou dormir com o penso?

- É mellhor... Para não abrires o corte.

- Pois é...

- Filho?

- Sim, Mãe?

- Em que é que estavas a pensar quando fizeste isso com a gillette da Mãe?

- Eu pensei: eu vai fazer a barba!

- Mas não tens pêlos, Filho!!!

- Foi por isso que eu cortou-se?

- Sim. Por isso e porque não se mexe nas coisas do Pai e da Mãe.

- Tu fazes a barba com aquilo?

- Não Filho, a Mãe não tem barba.

- E o Pai faz com quê?

- Com a máquina.

- Ah, devia ter feito com máquina; aquela tua coisa é para meninas...

Machista de palmo e meio

Finalmente dei de mim. Quebrei. Tive uma branca.

 

Estava na escola do Salvador, a falar com a diretora do colégio, quando ela pede desculpa e atende o telefone.

Era um pai a reportar que o carro de alguém tinha descaído do parque e estava no meio da estrada do estacionamento do colégio.

Olhámos pela janela: o carro era meu.

 

Peguei no Salvador e saímos a correr, enquanto lhe explicava o que tinha acontecido.

 

Assim que pus o carro a trabalhar e saímos do colégio, começou a saga:

- Mãe, o que é tu num f'zeste?

- Esqueci-me de travar o carro, Salvador, e ele veio andando, devagarinho, e ficou ali no meio da estrada.

- Pois, se fosse o Salvador a não ter gravado o carro, tu ias dizer-me: Filho, tens sempre que sentar-te e gravar o carro, e eu ia dizer que num gravei e tu ias dizer que tem que ser sempre gravado....

- Travar, Salvador, travar o carro.

- Ou isso, tavar o carro. E depois ias d'zer que é muito perigoso não tavar o carro...

- Sim, eu já percebi: estás a dar uma de Mãe com a Mãe, é isso?!?!?

- Quê? Qué d'sseste?

- Nada, só que me estavas a explicar como é perigoso não travar o carro. Travar!

- Pois é, Mãe, muito mesmo!!!

- Sim, mas agora já chega.

- Mãe, como é que se trava um carro?

- Puxas este pau preto aqui em baixo com muita força para cima e depois o carro já não anda mais.

 

A conversa parou por aqui. Achava eu.

 

Uns quilómetros mais à frente, já no cruzamento da fábrica da Coca-Cola, sai-se com esta:

- 'Tás à espera do quê p'andar: tavaste o carro e ele agora não anda?

- Não, Filho, estou à espera que não venha nenhum carro para passarmos.

- Sabes, as mulheres não sabem conduzir... - diz com um tom de desprezo.

- DESCULPA!?!?!?!? De onde é que vem essa conversa!?!?!? - Passada, eu estava mesmo passada e a tentar, mal, disfarçar.

- Daqui de trás, onde eu tou sentado.

- Mas porque é que dizes isso, quem é que ouviste a dizer isso!?!?!?

- Sou eu que tou a d'zer: 'Cês fazem as coisas assim e os carrros deitam-se; depois fazem com força, e os carros deitam-se na estrada; depois quando não gravam os carros, eles andem sozinhos....

 

Nem lhe respondi: só me faltava um machista que ainda nem 4 anos fez a achar que todos os acidentes que vê em filmes e nas estradas acontecem só com mulheres