Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O meu filho dava um livro...

... e vários filmes!!! Num elenco de luxo, temos como protagonista Salvador, nascido a 28.04.2010, em cenários da vida quotidiana. Registado no nosso dia-a-dia, por isso aconselha-se alguma prudência quando imaginar as cenas descritas: são bem reais..

O meu filho dava um livro...

... e vários filmes!!! Num elenco de luxo, temos como protagonista Salvador, nascido a 28.04.2010, em cenários da vida quotidiana. Registado no nosso dia-a-dia, por isso aconselha-se alguma prudência quando imaginar as cenas descritas: são bem reais..

SÓ ME APETECE BATER-LHE!!!! - The untold story

Confesso que estava tão furiosa quando escrevi isto, que me apetecia tudo menos contar-vos os contornos maquiavélicos desta criatura cujas aventuras tenho narrado....

Mas não posso mesmo deixar passar....

 

No dia anterior, o Pai tinha ido para a Inglaterra em serviço e estávamos os dois sozinhos em casa.

Por isso, toda a família e vizinhos telefonavam, uns atrás dos outros, para saberem se estávamos bem ou se precisávamos de alguma coisa.

 

Como o Pai não estava, e tem um «escritório» tão mais apelativo que o meu, montado no belo do sofá, resolvi que ia escrever no blog a partir do PC dele, para poder estar refasteladamente de pernas estendidas.

 

O Salvador, entretanto, tinha acabado de comer a fruta, e eu estava a meio de um texto quando o telefone tocou.

Gravei o texto nos rascunhos, verifiquei que o mesmo estava lá e levantei-me para atender o telefone, agarrando na taça da fruta para, de caminho, a ir pôr à cozinha  (não fosse ela parar atrás da televisão ou algo do género...).

 

Quando volto da cozinha...

Deparo-me com o Salvador sentado no lugar que eu estava a ocupar, de rato na mão, de sorriso imbecil nos lábios.

 

- Jesus - penso de mim para mim - faz com que ele só esteja a brincar com o rato, please!!!!

 

Despachei o telefonema, pousei o telefone e, em suspense, dirigi-me ao sofá onde o amigo continuava com a mesma postura... Apenas para descobrir que o Filho do Criador também devia estar ao telefone quando lhe dirigi a minha súplica, porque o monitor do PC não mostrava a imagem que tinha quando o larguei.

 

E eis the Untold Dialogue of this Untold Story:

 

- Salvador!!!, Salvador!!, onde é que estiveste a mexer??? - digo eu já numa onda de pré histerismo!!

- Num sei... - responde-me com cara de anjola safado.

- Não sabes como!?!?!? Estiveste a mexer no computador do Pai?

- Sim..

- No trabalho da Mãe!?!?!? - retruco já histérica...

- Hum... Acho que sim.

- Sai lá daí para eu ver o que é que fizeste!!! Já!!! - ordeno firme, mas não segura face ao cenário que me esperava.

 

Sento-me e começo, incrédula, a tentar percorrer as páginas anteriores, carregando nas setas do Back e Forward como se não houvesse amanhã. Mudei de blog, voltei ao dele, mais Back's e Forward's e... nada. Nem um dos cinco textos que tinha em rascunho para o blog dele.

Salvador killed my babies!!! AAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHH

 

- O QUE É TU FOSTE FAZER?!?!?!?!? - não vale a pena tentar mentir: aqui já estava completamente histérica...

- Num sei - responde com ar de gozão.

- NÃO SABES COMO?????? O QUE É QUE NÃO SABES????

- O qu'eu fez.... 

- APAGASTE O TRABALHO DA MÃE!!!!!

- Todo?

- SIM!!!! TU NUNCA MEXESTE NOS NOSSOS COMPUTADORES, O QUE É QUE TE DEU PARA O FAZERES AGORA?!!?!?!?

- Num sei....

 

Paro por 10 segundos para respirar e tentar pensar....

 

- Salvador - digo exteriormente mais calma e a ferver de impotência por dentro - não voltas a mexer neste ou em qualquer outro computador ou tablet cá de casa, excepto se forem teus, está bem?!?

- Sim, Mãe. 'Escupa.

- Filho, gosto muito de ti, mas não te vou desculpar. O que fizeste é muito feio e se fosse trabalho da Mãe do emprego isto ia correr muito mal para a Mamã.

- Mas num é do emprego?

- Não... - respondo, deixando-me cair exaurida no sofá...

- E vais ter de fazer tudo outra vez?

- Sim, vou....

- Então...

- Então prepara-te porque agora vais para a cama. De castigo. Percebes porquê?

- Sim... Mas eu 'tava a pensar...

- Não estavas a pensar em nada!!! - interrompo, bruta que nem uma porta, para o fazer sentir que o que fez é grave.

- 'Tava sim!! 'Tava a pensar que, tu tens de fazer tudo out'a vez e, p'a num ficares sozinha, eu fica contigo toda a noite: tu t'abalhas e eu fica a ver 'zenhos (sim, os 'zenhos substituíram os nhecos...) e a faze'-te companhia!!! - diz ele muito depressa antes que me dê a «macaca» e o interrompa outra vez.

 

- Mãe??

 

Não consigo responder. 

Estou atónita.

 

Este meu filho vai longe: tão pequenino e já com uma tão grande capacidade de fazer com que a maior asneira da vida dele reverta em seu próprio favor.

 

I'M RAISING A MONSTER!!!!

 

9 comentários

Comentar post