Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O meu filho dava um livro...

... e vários filmes!!! Num elenco de luxo, temos como protagonista Salvador, nascido a 28.04.2010, em cenários da vida quotidiana. Registado no nosso dia-a-dia, por isso aconselha-se alguma prudência quando imaginar as cenas descritas: são bem reais..

O meu filho dava um livro...

... e vários filmes!!! Num elenco de luxo, temos como protagonista Salvador, nascido a 28.04.2010, em cenários da vida quotidiana. Registado no nosso dia-a-dia, por isso aconselha-se alguma prudência quando imaginar as cenas descritas: são bem reais..

Carnaval? Não, vou trabalhar assim vestida...

- Estás mesmo bonita, Mãe - diz ele quando entro na cozinha esta manhã para verificar se estava a tomar o pequeno almoço.

- Obrigada, Filho - respondo enquanto lhe dou um beijinho na testa.

- Mãe, vais fazer uma pinta vermelha na testa? - pergunta.

- Como? 

- Se vais fazer uma pinta vermelha na testa? - insiste.

- Uma pinta na testa?

- Sim.

- Vermelha? - continuo, numa de ganhar tempo e tentar perceber que raciocínio é que aquela cabecinha estará a desenvolver.

- Sim.

 

Desisto.

 

- Não estou a perceber, Filho: porque é que eu deveria ir pintar uma pinta vermelha na testa?

- Porque estás tão bonita, vestida assim de indiana... É para uma festa de Carnaval na tua sala??

 

Por segundos, fico sem reacção...

 

- É, Mãe?

- Não. Não estamos no Carnaval... - respondo sem saber o que pensar.

- E pudemos fazer uma festa de carnaval aqui na minha casa?

- Não...

 

E continuo sem perceber a cena do «Carnaval», «indiana», «pinta vermelha na testa»...

 

- Salvador, explica lá à Mãe porque é que, pela roupa da Mãe, achas que é carnaval...

(digo já com um medo tremendo da resposta, antecipando que o mais certo, neste cenário, é eu acabar a mudar de roupa porque.... as crianças nunca mentem.)

 

- Então, Mãe: tens esses sapatos bonitos e cheios de coisas brilhantes mais parecem uns chinelos (Nota: são mesmo umas chinelas de verão) e depois tens essa coisa, que não é vestido porque é curta mas voa como um vestido,  parece os vestidos das indianas que aprendemos na escola (Nota: chama-se túnica e é um padrão tipo patchwork). Falta a pinta vermelha e as  calças também não podem ser assim...

 

Eu teria apreciado os conselhos de moda.

A sério que sim.

Se eu me estivesse mesmo a mascarar de indiana para um qualquer evento carnavalesco.

 

Mas não era o caso: eu estava apenas a tentar sair de casa para ir trabalhar.

Num estilo hippie-chic, pensava eu...

Afinal, e de acordo com os conhecimentos de moda / cultura mundial do meu Filho, ou estou a treinar para o carnaval ou estou apenas no continente errado...